terça-feira, 20 de novembro de 2018

Imagens do dia

   Terça-feira, 20 de novembro.
Rua Maria Olsen.

Rua Carlos Groth. Jardim com flores plantadas pelo casal Carlinhos e Ana Campos.
Parabéns por cuidarem desse espaço público com tanto zelo e carinho. 




Flor sempre-viva na rua Carlos Groth.

Flores da Escola Manoel.

Recordando

  Há 7 anos:

sábado, 17 de novembro de 2018

Antigo casarão

Casarão de Marcílio Dias. Na janela do sóte: Elvira Pirmann e Olívia Pscheidt .
Acervo de Claudete Finta.

Alunos do CPAM visitam a estação



Por aí...

Por Marcílio.




Rua Vendelin Metzger.




Rua: Maria Olsen
Rua João Lader

Rua Vendelin Metzger

Rua Carlos Groth

Rua: Carlos Groth


Rua Maria Olsen

Rua: Miguel Barabacha
Cei Mário Edson de Aguiar




terça-feira, 13 de novembro de 2018

Jovens na estação

  Grupo de jovens na plataforma do antigo armazém da estação de Marcílio Dias. Década de 50.
Jovem Elvira Pirmann a terceira da esquerda para a direita
com a mão na boca. Acervo de Claudete Finta.

Coluna do Jornal Diário do Planalto

    Participação do grupo de dança alemã da Escola Manoel no Café Literário promovido pelo IFSC em homenagem à médica e escritora Adair Dittrich.
Para ler o texto e ver o vídeo acessem:


Boa tarde!

 Final de tarde de domingo na vila encantada de Marcílio Dias.




terça-feira, 6 de novembro de 2018

Visitas

     Visitando o distrito de Marcílio Dias, os ex-moradores, Lauro Moreira e Valdemar Ramthum. Atualmente morando em Campo Alegre, SC, os visitantes vieram matar a saudade e visitaram a autora deste blog, Fátima Santos. Agrademos a visita!


Lauro Moreira contou uma história que aconteceu com ele, nos anos 60, quando era piá, morava no Campo do Trigo  e estudava na Escola Manoel: " Quando vinha pra escola, eu trazia leite pra entregar para os fregueses. Os litros vinham numa espécie de colete de pano, que vestia pelo pescoço. Os litros ficavam na frente e nas costas. Certa vez, ao passar pelo açougue dos Pangratz, uns porcos fugiram e um passou por debaixo das minhas pernas me derrubando. Os litros quebraram todos. Mas, dona Tereza Pangratz me deu outros litros e eu pude, então, entregar para os fregueses."

Com familiares de Fátima Santos.

Bom dia!

        Nossa terra de encantadoras paisagens.
Rua Bernardo Olsen.


Rua Germano Raabe.

Rua Bernardo Olsen.

Rua Bernardo Olsen.



segunda-feira, 5 de novembro de 2018

O último trem

     Há 52 anos, trenzinho fazia última viagem de Marcílio Dias ao centro de Canoinhas


    O ramal foi desativado sem, em contrapartida, o município ganhar uma rodovia, o que de fato só aconteceria em 1977


    A vila de Marcílio Dias, onde existia a estação, era uma espécie de segundo centro de Canoinhas. Onde hoje está situada a prefeitura, havia o ponto final de um ramal ferroviário.

Nos fins de semana, era comum jovens embarcarem no ramal com destino a Marcílio Dias com o único objetivo de checar quem chegava de viagem. Ao lado da estação, havia um hotel e um restaurante.
Das viagens de carga e de pessoas, feitas intensamente até metade do século 20, o movimento foi reduzindo até que em 5 de novembro de 1966, aconteceu a última viagem do trenzinho, conhecido como Caxias, nessa fase transportando somente pessoas. O encerramento dos trabalhos foi acompanhado de protestos da população. O deputado Aroldo Carneiro de Carvalho chegou a publicar no jornal Correio do Norte um manifesto pela continuidade do serviço. “O nosso Caxias está ameaçado de desaparecimento.” O apelido vinha do fato de que o representante do ministro de Viação e Obras Públicas, Victor Konder, ao inaugurar o ramal ferroviário em 1930, prometeu estendê-lo até Caxias do Sul (RS), o que nunca aconteceu.
 
Adair Dittrich prestou homenagem ao trenzinho em 2017:
“Custa-me acreditar que o ramal seja deficitário. Se é tão pequeno o trecho e se os funcionários são poucos; se é muita e paga bom frete a madeira que se embarca em Canoinhas, se também o mate deixa boa renda por arroba carregada, como falar-se em prejuízo mensal?”, questionou.

O apelo de Carvalho não foi suficiente. Pior, o ramal foi desativado sem, em contrapartida, o município ganhar uma rodovia, o que de fato só aconteceria em 1977, com a BR-280, ligando Canoinhas a Mafra.
 Tempos depois de desativada, a ferrovia foi privatizada.
A América Latina Logística (ALL, hoje Rumo) deveria zelar e reativar o trecho de Mafra a Porto União. O que ocorreu foi bem o contrário. A estrada foi sucatada e abandonada. Em 2011, o governo deu prazo para que a então ALL apresentasse um plano de investimentos no trecho, o que até hoje não aconteceu.


Texto publicado no Portal JMais

domingo, 4 de novembro de 2018

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Culto - Assembleia de Deus

   Filhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se todavia, alguém pecar, temos um advogado junto ao pai, Jesus Cristo, o justo. 1 João 2:1

Evangelismo objetivando a reflexão da importância de nos aproximarmos da misericórdia de Deus enquanto estamos vivos.
Culto celebrado pelo Pastor Geraldo no cemitério de Marcílio Dias.







Culto - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil

     Culto com a pastora Maíze Katiane Dhein  da Igreja Luterana no cemitério de Marcílio Dias.


Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os seres humanos. 1Co 15.19